A Terra e os outros planetas telúricos

Quantos planetas como a Terra existem?

Os planetas do Sistema Solar dividem-se em dois grandes grupos: Os Planetas Telúricos e os Planetas Gasosos. A Terra inclui-se nos planetas telúricos, os quatro que se encontram mais próximos ao Sol: Mercúrio, Vénus, Terra e Marte. Os quatro planetas gasosos encontram-se depois da cintura de asteróides, são eles: Júpiter, Saturno, Urano e Neptuno.
A Terra é um planeta único no Sistema Solar pois, apesar das caraterísticas comuns com os outros planetas telúricos, são identificáveis diferenças entre estes planetas, por exemplo no que se refere à sua atividade.
planeta gasoso
planetasplaneta telurico

http://pt.appszoom.com/android_themes/wallpapers/solar-system-wallpapers_gwchr.html

Quais as particularidades geológicas dos planetas Telúricos?

A Terra é, sem dúvida, um dos planetas telúricos mais ativos. No entanto, a atividade geológica não é exclusiva do nosso Planeta. Em todos os planetas rochosos são observáveis manifestações recentes ou vestígios de vulcões, movimentos tectónicos e sismos, provocadas por agentes modificadores de origem interna ou de origem externa.

                            Modificadores Internos:                            
Acreção do planeta;
Contração gravitacional;
Radioatividade.
                             Modificadores Externos:
Calor irradiado pelo sol;
Energia cinética resultante do impacto de meteoritos
Atmosfera (quando presente)
Água (sobretudo quando presente em estado líquido).
Mercúrio
Distância média do Sol: 57.910.000 km
Massa: 0,055 x a massa da Terra
Área superficial: 0,147 a da Terra
Diâmetro equatorial: 0,381 x a da Terra
Temperatura: Mínimo: -170ºC Máximo: 350ºC

Mercúrio é o planeta mais pequeno do Sistema Solar e o mais próximo do Sol e, apesar de geologicamente inativo há cerca de 4000 M.a, a sua superfície é fortemente marcada por crateras provocadas por impactos meteoríticos. Sem atmosfera, apenas Vénus apresenta uma temperatura superior a Mercúrio, sendo a que mais varia de todos os planeta, 350°C no periélio, na face iluminada, e -170°C durante a noite, face escura.
http://goo.gl/o9rogL

mercurio

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:VenusDonMiguel.gif

venus

Vénus
Distância do Sol: 108.200.000 km
Massa: 0,815 a da Terra
Área superficial:0,902 a da Terra
Diâmetro equatorial: 0,945 x o da Terra
Temperatura: Mínimo: -33ºC , Máximo: 480 ºC

Vénus é o planeta mais parecido com a Terra, na medida em que tem praticamente o mesmo tamanho, massa e composição e é geologicamente ativo, no entanto, um planeta que não possui satélites naturais e a sua atmosfera é composta, principalmente, por dióxido de carbono, sendo por isso muito mais densa do que a atmosfera da Terra e responsável pela temperatura média de 480 oC, impedindo a existência de água no estado líquido. O vulcanismo domina toda a superfície de Vénus, que apresenta muito poucos sinais de erosão.
Terra
Distância do Sol: 149.600.000 km
Área superficial: 510.000.000 km²
Diâmetro equatorial: 12.756 km
Temperatura:  Mínimo: -88ºC; Máximo: 58ºC

A Terra é o maior dos planetas telúricos e, ao contrário de Marte e Mercúrio, é um planeta geologicamente ativo, encontrando-se a sua superfície em constante mudança devido a vulcanismo e movimentos de placas tectónicas. É o único planeta do sistema solar com água líquida, com oceanos que cobrem mais de 2/3 da superfície e apresenta uma atmosfera rica em oxigénio, permitindo a existência de vida no planeta
O seu movimento em redor do próprio eixo é conhecido por rotação e o movimento em torno do sol denomina-se translação, sendo responsável pelas estações do ano.
Rotating_earth_maxi
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Rotating_earth_maxi.gif
marte

http://goo.gl/NazoDU
Marte
Distância média ao Sol: 227.940.000 km
Massa: 0,107 x a massa da Terra
Diâmetro: 6.794 km
Área Superficial: 0,284 a da Terra
Temperatura: Minimo:-63º C. Máximo:35ºC

Acredita-se que seja um planeta geologicamente inativo há cerca de 2000 M.a, verificando-se a existência de intensa atividade vulcânica, tal como a presença do maior vulcão do Sistema Solar, Olimpo, atesta.
Tal como a Terra, este planeta possui rotação de 24 horas (+40 min), calotes polares e atmosfera. A existência de determinadas estruturas geológicas levam a crer que Marte foi um planeta com água, em condições atmosféricas diferentes das atuais, pelo que a NASA considera que é tecnologicamente possível neste momento iniciar consideráveis ​​mudanças climáticas globais, permitindo aos seres humanos viver em Marte no futuro.

 

Qual é a relação entre a Terra e Lua?

A formação da Lua terá ocorrido em paralelo com o processo de formação da Terra, tendo ficado a orbitar em torno do nosso planeta desde os seus primeiros milhões de anos. Esta relação é muito especial no Sistema Solar pois, apesar de a existência de satélites orbitantes dos planetas ser comum, nenhum planeta possui um satélite natural com dimensões tão grandes comparativamente ao planeta que orbita.

Como explicar os “mares” na superfície lunar?

As muitas expedições à Lua, permitiram o estudo e caraterização da sua superfície, que popularmente se descreve como sendo constituída por Mares Lunares e Continentes. No  entanto, esta designação não deve ser entendida com o mesmo significado que tem na Terra, pois na lua  não existe realmente água na Lua tal como a conhecems na Terra
continentes
lua mares lunares

http://giphy.com/gifs/moon-gif-WoAewI32zGygU
Os Impactos Meteoríticos tiveram uma importância fundamental na morfologia lunar.
Como consequência de alguns impactos resultaram fenómenos de vulcanismo, como a subida de magmas basáliticos que preencheram as depressões resultantes desses impactos. A consolidação das lavas, de natureza basáltica, originou os mares.
Na lua encontra-se a maior cratera de todo o Sistema Solar. Situa-se no hemisfério não visível, pelo que só foi descoberta aquando das missões à Lua, e tem 2250 km de diâmetro e 12 km de profundidade.
000134http://goo.gl/WlQLP3

Que segredos guarda a Lua?

As características da Lua estão relativamente bem estabelecidas devido aos trabalhos científicos a que tem vindo a ser sujeita. Mas porque é tão importante conhecer a Lua? Na realidade a Lua guarda segredos sobre o nosso planeta que nos permitem reconstituir a  História do Planeta Terra.
Pelo fato de a sua força gravítica ser muito baixa, este satélite é desprovido de atmosfera e hidrosfera! Estas caraterísticas, que impossibilitam a existência de vida tal como a conhecemos, também impedem a ocorrência de erosão hidráulica e eólica, pelo que a sua superfície não sofreu grandes alterações desde que se formou, preservando evidências de acontecimentos antes da formação dos continentes na Terra. No nosso planeta, os agentes erosivos têm apagado os vestígios da crosta primitiva, podendo no entanto esta ser estudada através de amostras vindas da Lua.

A Lua e a Terra estabelecem uma relação muito especial e o nosso dia-a-dia é influenciado por esta relação, desde a duração dos dias à existência de marés!

Testa as tuas descobertas aqui!

Voltar ao topo da página